Criação de camarão em cativeiro

Criar camarões em cativeiro é conhecido como carcinicultura. É uma atividade importante em várias regiões brasileiras por causa do alto valor comercial do camarão.

O aumento desta atividade se deve ao fato do alto crescimento da população mundial e o aumento da necessidade de alimentos, além do que o camarão possui alto valor nutritivo e é muito saudável.

De um modo geral os criadores dizem que os lucros podem chegar até 100%, o que acaba estimulando os empreendedores a se arriscarem neste ramo.

Por isso é uma atividade que tem crescido bastante e gerado renda e emprego para muitas pessoas.

A criação de camarões em cativeiro se tornou uma boa alternativa de negócios para pequenos produtores, conforme relatórios do Sebrae.

A criação de camarões em cativeiro é bem parecida com a de peixes.

Os camarões são criados em tanques (como uma piscina), utilizando água potável. O tanque é abastecido através de uma bomba e devem estar ligados, com um encanamento projetado para escoar os dejetos.

A estrutura utilizada vai variar de acordo com o tamanho da criação que você pretende realizar. Terá que ser avaliado principalmente o tamanho da área que você dispõe.

A recomendação dos criadores é que cada tanque ofereça o espaço de doze camarões por metro quadrado. Uma quantidade maior por metro vai prejudicar o controle do padrão do crustáceo e da limpeza adequada para o local.

Na construção do viveiro várias recomendações devem ser observadas:

  • Renovação e drenagem da água;
  • Profundidade dos tanques (em média 1,5m), mas inicialmente podem ser menores;
  • Local adequado e próprio para esta atividade (sítio ou fazenda), pois oferecem espaço para área de empacotamento e transporte.
  • Circulação da água;
  • Temperatura do local, da região da instalação do viveiro. O ideal é uma temperatura constante (25 graus);
  • No final do cultivo, após a retirada dos camarões os tanques devem ser totalmente esvaziados.

Por tratar-se de um alimento nobre, o camarão é um produto de fácil colocação no mercado. Pode ser feita direta aos consumidores, em feiras, restaurantes, supermercados e outros.

Porem devem ser observadas todas as normas de conservação para manter o produto em condições de transporte e consumo.

Antes de iniciar procure todas as informações necessárias sobre investimento inicial para a estrutura e recursos de mão de obra.

É considerado um investimento de porte pequeno (inicial), mas cercado das informações corretas sobre a atividade de criar camarões em cativeiro, terá um suporte para que seus investimentos tenham sucesso e um bom retorno financeiro.

Para saber mais sobre o assunto, visite: https://carcinicultura.com/

O que é a impotência funcional

Somente de falar no assunto, alguns homens já se sentem muito desconfortáveis e sentem um arrepio na espinha. No entanto, o fato é que a impotência sexual é um problema bastante comum e que ainda é um grande tabu na sociedade.

Ele se caracteriza pela dificuldade que um homem apresenta em ter ou manter uma ereção que seja satisfatória para o contato íntimo.

O nome impotência sexual também nada mais é do que uma forma de se referir à disfunção erétil, que é algo sério.

No entanto, existem diferentes tipos de impotência e uma delas é a impotência funcional, sobre a qual falaremos hoje.

O que é a impotência funcional

Para quem nunca ouviu falar, saiba que a impotência sexual funcional é aquela na qual o sistema nervoso ou o sistema circulatório apresentam algum tipo de problema que impossibilita a obtenção de uma ereção.

Um outro motivo para o surgimento da impotência funcional é senilidade, que é quando o homem está entrando já na terceira idade e seu organismo já apresenta falhas.

A impotência funcional também pode ser causada por outros problemas que estão relacionados com ansiedade, estresse, consumo excessivo de álcool e drogas, tabagismo, medicamentos e outros.

Em grande parte das vezes, os remédios utilizados para a hipertensão arterial também comprometem componentes importantes do processo de ereção, mas para esse problema a solução é fazer o uso do estimulante tittanus que é 100% natural, você pode conhecer o tittanus acessando a seguinte url:
https://www.incapel.com.br/tittanus-funciona/ aqui dentro desse post você saberá todos os detalhes do tittanus.

Vamos conhecê-los melhor:

Problemas circulatórios ou neurológicos

Para que uma ereção ocorra, o fluxo sanguíneo deve estar bom. Isso porque o processo de ereção ocorre quando os corpos cavernosos do pênis são preenchidos de sangue, causado através de algum estímulo, seja físico ou mental.

No entanto, o corpo pode apresentar problemas que dificultem a chegada do sangue no pênis, fazendo com que a ereção não seja satisfatória.

Uso de drogas e tabagismo

Quando utilizadas continuamente, as drogas agem nos neurotransmissores cerebrais, provocando disfunções vasculares que causam a impotência sexual.

A nicotina, por exemplo, pode causar danos sérios às paredes dos vasos, afetando o processo de obtenção de uma ereção.

Senilidade

A idade, por si só, não é causadora da impotência, mas é normal que os idosos apresentem problemas como diabetes, hipertensão, tabagismo e outros, que podem causar o mau funcionamento dos vasos sanguíneos.

Mais do que isso, a senilidade é resultado de um processo de envelhecimento celular. Com isso, há uma deterioração natural das funções do organismo e baixa na produção de testosterona.

Pronto, agora você já sabe mais sobre a impotência sexual funcional!

Vantagens de ter uma babá eletrônica

Sem dúvidas, a espera do bebê durante a gestação é um período de muita ansiedade para as mamães e papais, especialmente os de primeira viagem.

Há também muita insegurança nessa jornada, mesmo depois que o bebê nasce, afinal, será que estamos verdadeiramente prontos para atender a todas as suas necessidades?

Pois bem, saiba que é normal sentir-se inseguro e cheio de dúvidas nesse assunto, visto que representa uma grande mudança na vida de todos.

Assim, é essencial ter tudo o que pode ser necessário para cuidar do pequeno que está chegando ao mundo da melhor forma possível e a babá eletrônica não deve ficar de fora disso, visto que traz muitas vantagens para quem a utiliza.

Então, para saber mais sobre esse assunto, continue lendo e descubra as vantagens de ter uma babá eletrônica. Vamos lá?!

Vantagens de uma babá eletrônica

Caso você ainda não conheça, a baba eletronica é um pequeno aparelho que possibilita o monitoramento do seu bebê, mesmo à distância, você pode saber mais aqui nesse site https://www.revistabemestar.com.br/zay360-baba-eletronica-com-camera/

Assim, você pode estar cozinhando, pode estar tomando banho ou deitada no seu quarto e poderá saber o que está acontecendo com o seu pequeno no quarto dele.

Esse é um aparelho extremamente útil para aquelas pessoas que temem que algo possa estar acontecendo com seu filho sem que notem.

O fato é que, se você já conversou com alguém que usa a babá eletrônica, certamente já ouviu falar maravilhas sobe ela.

Muitos se arrependem de não terem comprado uma e até relatam que não conseguem se imaginar cuidando do bebê sem o uso desse poderoso aparelho.

Então, vamos conhecer as principais vantagens de ter uma babá eletrônica:

  • Possibilita monitorar o bebê à distância e a qualquer momento
  • Ajuda a acostumar a criança a dormir sozinha logo desde cedo
  • Oferece mais qualidade de vida para os papais e para o bebê
  • Proporciona muito mais tranquilidade para comer, tomar banho, ir ao banheiro ou realizar outras atividades do dia a dia
  • Possibilita monitorar o pequeno de forma remota e muito eficiente

Vale lembrar ainda que existem diversos modelos de babás eletrônicas que vão desde as mais simples, que captam apenas sons, até as mais elaboradas, com transmissão de vídeo.

O fato é que uma babá eletrônica pode ser de grande ajuda visto que as tarefas que envolvem cuidar de um bebê são muitas e, nesses casos, toda a ajuda é bem-vinda.

Para saber mais sobre o assunto, assista o vídeo abaixo:

Qual melhor leite para bebê de 0 a 6 meses

Sem dúvidas, todas as mamães devem saber que o melhor leite para bebê de 0 a 6 meses é sempre o leite materno. Sim, a alimentação da criança até os 6 meses de idade pode acontecer exclusivamente com o leite produzido pela mãe.

Isso porque o leite materno pode oferecer toda energia, vitaminas e minerais que a criança precisa para se desenvolver nessa fase.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) o leite materno deve ser oferecido com exclusividade até que a criança complete 6 meses e pode ser oferecido de forma complementar até os 2 anos ou mais.

No entanto, sabemos que manter o aleitamento exclusivo até essa idade, para muitas mamães, simplesmente não é possível.

Nesse caso, é sempre importante introduzir um leite em pó especial que ajuda a suprir as necessidades que um bebê tem enquanto está se desenvolvendo.

Essas fórmulas vendidas nada mais são do que o leite de vaca que conhecemos, porém modificados, a fim de que fiquem o mais parecido possível com o leite materno.

Vale lembrar ainda que, embora elas ainda estejam longe de chegar a esse resultado, existem algumas marcas que são mais confiáveis do que outras.

Por isso, nada melhor do que conhecer qual melhor leite para bebê de 0 a 6 meses. Assim é possível garantir sua saúde e bem-estar para que cresça saudável.

Então, continue lendo e vamos saber quais as melhores opções do mercado hoje.

A diferença entre as fórmulas

Primeiramente, é preciso explicar que existem diversos tipos de leites para bebês de 0 a 6 meses de vida. Cada uma vai se adequar melhor a idade e a condição do bebê e é por isso que deve ser bem escolhida.

Veja os diferentes tipos de leite para crianças:

  • Partida: indicada para crianças com idade entre 0 e 6 meses.
  • Seguimento: indicada para crianças com idade entre 6 meses e 1 ano de idade, podendo ser usada até os 2 anos de idade.
  • Especiais: indicadas para crianças com condições especiais, tais como refluxo (fórmula AR), alergias (fórmula hipoalergênica), sem lactose, com proteína hidrolisada e outros.

O fato é que esses produtos estão em constante evolução, por ser um mercado que gira milhões de reais anualmente no mundo inteiro. Justamente por isso é que é importantíssimo ficar sempre atento aos rótulos e informações.

Vale lembrar ainda que a indicação é que o bebê até os 6 meses se alimente apenas com o leite materno, lembrando que nem água deve ser oferecida.

No caso de uso das fórmulas, vale o mesmo critério, e a criança deve se alimentar exclusivamente com a fórmula até que chegue aos 6 meses de vida.

Quando usar as fórmulas de alimentação infantil

Antes de saber qual o melhor leite para bebê de 0 a 6 meses, é muito importante saber se o seu filho precisa mesmo deles.

Pois bem, como já foi dito, o aleitamento materno exclusivo é indicado até que a criança complete os 6 meses de idade. No entanto, nesse processo podem surgir alguns obstáculos, impedindo que isso aconteça.

Se o aleitamento materno não for possível, é importante nunca recorrer ao leite de vaca comum. Isso pode acabar prejudicando o desenvolvimento do seu bebê e gerar problemas de alergias.

Isso porque o leite de vaca integral possui uma composição muito diferente do leite materno, além de não atender às necessidades de desenvolvimento de uma criança nessa idade.

Nesse caso, as fórmulas devem ser introduzidas na alimentação do bebê, substituindo a amamentação com leite materno.

Vale lembrar ainda que tudo isso deve ser feito sempre sob a orientação e a supervisão de um médico pediatra. Somente ele saberá qual melhor leite para bebê de 0 a 6 meses e de outras idades também.

Isso porque as fórmulas oferecidas podem apresentar muitas diferenças entre si, como já falamos anteriormente. Então, seguir a recomendação de um médico é sempre mais seguro e confiável para o bom desenvolvimento dos pequenos.

Afinal, qual melhor leite para bebê de 0 a 6 meses?

Pois bem, como já foi dito anteriormente, cada criança possui uma necessidade especial. Portanto, somente o médico pediatra ou nutricionista é que vai saber determinar qual melhor leite para bebê de 0 a 6 meses, analisando cada caso individualmente!

No entanto, para facilitar, vamos conhecer alguns dos principais leites do mercado:

  • Nan Pro
  • Nan A.R.
  • Nan Comfor
  • Nan Soy
  • Enfamil
  • Aptamil
  • Nestogeno
  • Enfagrow

Existem muitas opções no mercado atualmente. A primeira coisa a ser feita é analisar se a criança possui algum tipo de restrição alimentar ou alergias.

Se sim, deve ser indicado um leite que não contenha o alérgeno. Se a criança não apresentar alergias, pode ser recomendado um leite de fórmula comum.

Pronto, agora você já sabe qual melhor leite para bebê de 0 a 6 meses e que somente o médico poderá determinar que fórmula deve ser usada!